Questões Sociais

Trabalho, uma visão de mercado

Nº 31 | janeiro 2013

Mário Centeno

* 10% desconto incluído. Portes de envio grátis para Portugal Continental e Ilhas.
Sobre
Ver

Sinopse

"O Trabalho, Uma Visão de Mercado" faz uma abordagem alargada da organização das relações laborais em Portugal. No topo encontra-se a sua segmentação, que raciona as oportunidades de emprego de forma ineficiente. A emergência dos contratos a prazo, como forma quase exclusiva de entrada no mercado, e a baixa taxa de conversão desses contratos em relações laborais duradouras, promove o desinvestimento em formação e educação. Esta é uma das principais fontes de desigualdade em Portugal e a principal razão para o sentimento de falta de proteção dos trabalhadores portugueses. Em Portugal leva-se demasiado tempo a voltar ao emprego. As características estruturais do desemprego são muito preocupantes. O desemprego é um período de investimento, mas pode tornar-se um pesadelo se o desemprego for de longa duração. A duração do desemprego cria estigmas associados ao afastamento do mercado de trabalho, que levam a períodos de desemprego cada vez mais longos. A reduzida oferta de qualificações no mercado de trabalho é responsável por parte das dificuldades estruturais da economia portuguesa, que se traduzem em baixa produtividade e fraco crescimento potencial. As baixas qualificações limitam, também, as oportunidades dos trabalhadores no mercado de trabalho e estão na génese de uma das maiores desigualdades salariais na Europa. A razão de ser da divergência da economia portuguesa é a má qualidade das nossas instituições. A sua transformação passa pela simplificação contratual, pela criação de um quadro correto de incentivos para os investimentos das empresas e dos trabalhadores. Este ensaio mostra um caminho possível. Com o mercado como parceiro.

Autoria

Coordenação e autoria

  • Mário Centeno
    Mário Centeno nasceu em Olhão. Doutorado em Economia pela Harvard University, recebeu o Young Economist Award da European Economic Association em 2001 e o Prémio de Mérito Científico da União Latina em 2006. É Diretor-Adjunto do Departamento de Estudos Económicos do Banco de Portugal. A sua área de investigação é a economia do trabalho, onde tem artigos publicados em inúmeras revistas científicas internacionais. Licenciou-se em Economia, fazendo parte do Quadro de Honra e é mestre em Matemática Aplicada pelo ISEG-UTL. Fez parte da Comissão do Livro Branco das Relações Laborais em 2007. Exerce atividade docente no ISEG-UTL e no ISEGI-UNL.

Partilhar