A
A

Qual é a melhor estratégia para as migrações?

41 min
Ver episódio

Há cerca de 800 mil estrangeiros a viver legalmente em Portugal e a sua integração permanece um desafio. Os especialistas alertam para a necessidade de mobilizar recursos - humanos e financeiros - para combater a exclusão social destes imigrantes.

A realidade migratória portuguesa também dá conta de que o país não tem conseguido reter os mais jovens, que saem à procura de melhores condições de vida, contribuindo para a diminuição da população ativa em território nacional.

Por um lado, o país precisa de uma política de imigração que dê condições de vida a quem chega ao país e que responda às necessidades da economia nacional. Importa por isso conhecer o perfil da imigração em Portugal e identificar as necessidades de mão-de-obra e as estratégias para a atração e retenção de talento. Por outro, é fundamental também conhecer o perfil da população emigrante e quais os motivos por que saem do país.

Que estratégia para as migrações em Portugal? As respostas num debate que junta Pedro Góis, sociológico, Gonçalo Saraiva Matias, professor da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, António Vitorino, ex-diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações e Inês Urmal Fernandes, head of talent recruitment na Aubay.

Cinco décadas de Democracia é uma parceria Fundação Francisco Manuel dos Santos/SIC/Expresso.

Como avalia este conteúdo?
A sua opinião é importante.
1 voto
Episódios
1
Imagem do vídeo de abertura Cinco Dècadas de Democracia
Vídeo: A democracia começou aqui

O Largo do Carmo foi o epicentro do golpe militar de 25 de Abril de 1974, que pôs fim a 48 anos de autoritarismo. Desde então, vivemos cinco décadas de democracia, cinco décadas de...

6 min
Saber mais

O Largo do Carmo foi o epicentro do golpe militar de 25 de Abril de 1974, que pôs fim a 48 anos de autoritarismo. Desde então, vivemos cinco décadas de democracia, cinco décadas de...

6 min
Saber mais
2
Imagem do presidente da Fundação Gonçalo Saraiva Matias, na abertura do evento Cinco Décadas de Democracia, o que mudou?
Gonçalo Saraiva Matias: Abertura do evento Cinco décadas de democracia, o que mudou?

Portugal hoje é muito diferente do que era há 50 anos, defende Gonçalo Saraiva Matias, presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos, na abertura do evento Cinco décadas de...

9 min
Saber mais

Portugal hoje é muito diferente do que era há 50 anos, defende Gonçalo Saraiva Matias, presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos, na abertura do evento Cinco décadas de...

9 min
Saber mais
3
Imagem do politólogo Pedro Magalhães
Pedro Magalhães: O essencial da política portuguesa

Portugal é, em grande medida, uma democracia como muitas outras. Mas tem também aspetos que a diferenciam das de outros países ocidentais. O que nos torna únicos? O cientista...

26 min
Saber mais

Portugal é, em grande medida, uma democracia como muitas outras. Mas tem também aspetos que a diferenciam das de outros países ocidentais. O que nos torna únicos? O cientista...

26 min
Saber mais
4
Imagem dos especialistas em democracia Daniel Ziblatt e Sheri Berman
Sheri Berman e Daniel Ziblatt: Como impedir a destruição da democracia

Como impedir a destruição da democracia? As respostas num debate que juntou em Lisboa dois dos maiores pensadores internacionais sobre democracia: Daniel Ziblatt, da Universidade...

47 min
Saber mais

Como impedir a destruição da democracia? As respostas num debate que juntou em Lisboa dois dos maiores pensadores internacionais sobre democracia: Daniel Ziblatt, da Universidade...

47 min
Saber mais
5DD logotipo
Série
Outros
14EPISÓDIOS
2023

Portugal hoje é muito diferente do que era há 50 anos. Quase cinco décadas depois, que mudanças profundas aconteceram no país? E que lições devemos retirar para melhorar o futuro? 

A Fundação tem um extenso programa para refletir sobre o que mudou e o que é preciso garantir para melhorar a democracia nacional. Um programa que começa no Quartel do Carmo onde o regime caiu – com o evento «Cinco décadas de democracia, o que mudou?» – e se estende a mais debates, documentários, publicações e estudos, que vão permitir pensar e construir o futuro coletivo.

Ler menos
Portuguese, Portugal