novo
Questões Sociais

Mobilidade social em Portugal

PUBLICADO EM outubro 2017
Sobre
Ver

Sinopse

As respostas às questões colocadas surgem então com clareza: a mobilidade económica e social em Portugal é tradicionalmente baixa, embora tenha aumentado de forma marcada na década de 70 do século passado. Dados os níveis de educação tradicionalmente muito baixos na população portuguesa, essa transformação não é muito surpreendente. Menos esperado foi encontrar que no aumento da mobilidade económica e social houve um papel dominante da mobilidade económica e social das mulheres, que partindo de um situação menos favorável tiveram uma evolução mais rápida no sentido de maior mobilidade social. Ainda assim, a sociedade portuguesa teve sempre uma menor mobilidade económica e social entre gerações do que os seus parceiros europeus, qualquer que seja o indicador e o período temporal considerados. Há, pois, ainda um caminho a percorrer para uma sociedade mais livre, com maior igualdade de oportunidades, em que a condição dos pais não seja um factor determinante da condição dos filhos, em termos económicos e sociais. Pedro Pita Barros Lisboa, 17 de Julho de 2017

Projecto

Coordenadores: Teresa Bago d’Uva (Erasmus University, Rotterdam)

Autoria

Coordenação e autoria

  • Teresa Bago d’Uva
    Professora Associada na Erasmus School of Economics, Universidade Erasmus de Roterdão, na Holanda. Começou a sua investigação sobre pobreza e desigualdades sociais no Instituto Nacional de Estatística em 1999 e doutorou-se em Economia pela Universidade de York em 2006, na área das desigualdades sociais na Saúde.
  • Marli Fernandes
    Doutoranda em Economia na Nova School of Business and Economics. É licenciada e mestre pela mesma faculdade, tendo também frequentado a Aarhus School of Business and Social Sciences. Interessa-se especialmente pelas áreas de economia política, desigualdade e mobilidade social.

Partilhar